segunda-feira, 20 de junho de 2011

As estrelas cadentes do céu de Ícaro

- Olha quem tá chegando aí! Bora perguntar pra ela. (Os três se animaram em me lançar o desafio!).
- E então, qual é a boa? (Disse eu corajosa ao grupinho)
- Se você encontrasse com Deus e ele concedesse 3 pedidos, o que você pediria? (“Como assim? É Deus ou o gênio da lâmpada!!?Engarrafaram Deus!!”)
- Não sei...assim...não saberia dizer. (Disse eu atrapalhada)
- Não disse!!! Hahahahahaha! Todo mundo dá bobeira meu amigo! Isso não pode acontecer (Ele tomadíssimo por um sentimento de certeza e urgência!). Tem que deixar os pedidos prontos!!
Eu ri e disse:
- Tá bom, vou providenciá-los, pode deixar.
- Sim, mas tem que ser logo pra não perder a chance!(“Tô começando a achar que ele já esfregou a lâmpada!!”).
-Certo e você já fez os seus? (Perguntei para mostrar interesse pelo joguinho)
- Claro né? (“Óbvio! Que pergunta a minha!”). Todo mundo aqui já fez, só você que tá atrasada (“Isso eu já entendi! É que eu não sabia que também estava escalada para a expedição do Aladim!”)
- Tá e aí, além de voltar a andar, o que mais pediram? (Eu tentando adivinhar o óbvio!)
- Eu pedi um emprego de bibliotecário e a cura do meu filho. Ela pediu pra engravidar e que tem que ser menino. E ele pediu uma casa e um carro porque já tem tudo.
- Ah tá...legal...
Eu não sabia o que dizer...ainda bem que nos chamaram naquele momento. Não dava nem pra “colar” deles...Fiquei pensando sobre a inocência do entusiasmo dos quereres e em quanto nossos desejos são circunstanciais em função das necessidades e dos momentos. Será que se esse papo fosse a próxima semana, as respostas não seriam diferentes? Quais são os critérios de prioridade para determinação dos pedidos? Será que os interesses que os guiam resistem a falta de algo ou alguém e ao tempo de expectativa? Será que a importância deles tem prazo de validade? E se tem, será que vale a pena desperdiçar energia mais que o necessário para "perseguí-los"? E será que sabemos administrar a ansiedade que permeia a espera de sua realização? Além disso, os pedidos não estariam influenciados por nossos valores mais profundos? Ou ainda “somos os mesmos e vivemos como nossos pais”? Discussão filosófica a parte...comecei a me perguntar sobre o que eu pediria pra mim. Estranho...estaria eu levando a sério aquele papo surrealista entre meus comparsas “Dali, Miró e Carrington”? O fato é que nunca fui boa em “organizar” meus pedidos. Lembro-me da brincadeira com um cilho perdido no rosto...onde duas pessoas disputavam a realização de um pedido à partir da preensão do cílio entre os dedos indicadores de cada uma. Para não desperdiçá-lo, na falta de ter uma carta na manga, eu sempre doava a concretização de meu pedido dizendo “se eu ganhar o cilho, quero que o desejo da outra pessoa seja realizado”. Isso me lembrava a sensação de ser “assaltada” por alguma estrela cadente e a falta de reação para elaborar o pedido a tempo. Nunca uma estrela me negou nada...nelas eu acredito! Quando eu tinha um pedido específico, eu subia no telhado ou terraço para vigiar o céu...mas aí, nada acontecia. Certa noite, eu estava na companhia de um grupo de amigos e presenciamos um fenômeno que Galileu chamaria de tempestade de meteoritos... mas no céu de Ícaro, bem mais poético, aquilo seria simplesmente “poeira cósmica de estrelas cadentes”...parecia que todas as estrelas do céu decidiram se jogar ao mesmo tempo deixando seus rastros...fagulhas no céu como fogos de artifícios. Inesquecível...teria dado tempo sim, de elaborar muitos pedidos, mas ao invés disso...fiquei muda, espantada diante do espetáculo... mais tarde recebi um conselho: “prepare seus pedidos com antecedência para quando a chuva de estrela acontecer”. E você, já sabe o que pediria?

4 comentários:

  1. Vou abrir uma discussão.. Vc tem que escrever uma livro SIM... Um dia pensei em ler um livro seu DIDÁTICO... mas vc mostra ser uma Ótima escritora sobre a vida e seus desafios. bjus

    ResponderExcluir
  2. Fantásticos seus textos! Fico deslumbrada com cada palavra. Eu não sei o que pediria, pois não tenho meus pedidos formulados [ainda], mas tenho certeza que se um dia presenciasse um ato mágico desse por impulso pedirei algo, não sei o que...porém sou muito pidona pra ficar apenas admirando. Grande beiju pequena-grande mulher!

    ResponderExcluir
  3. rs...GH...mesmo que não chegue essa tempestade de estrela, a gente brinca de cílios e refaço minha doação pra vc, tá? Jr...meu livro está lançado aqui, online...aproveite! Iara, mande ver, redija-os! rs

    ResponderExcluir